Ser um “Moleque de Xerém” é o sonho de todo menino que pensa em ser jogador de futebol em alto nível. Fazer parte da mais completa academia de formação do Brasil é uma grande oportunidade na carreira de um jovem atleta. Recentemente, mais de 200 meninos foram avaliados pela equipe de captação do Fluminense em uma peneira aberta, no Rio de Janeiro. Entre essa garotada toda estava o pequeno trajanense Ryan Diniz Monteiro, de apenas 11 anos, filho de Emanoel Bahia Monteiro.

Os testes foram com jogadores de 10 até 17 anos, e Ryan Diniz Monteiro, foi um dos atletas selecionados para o Grupo de Adaptação. Ele terá que se apresentar na escola do time em fevereiro do ano que vem, ou seja, terá que morar e estudar no local.  De acordo com o coordenador de Esportes da prefeitura de Trajano de Moraes, Alex Pinheiro esse foi um passo importante para ele que pretende ser um jogador profissional no futuro. “A prefeitura incentiva o esporte na cidade. Seja ele no futebol, ou em outra pratica esportiva”, disse.

Para se tornar um jogador de Xerém, o menino precisa passar pela a avaliação da captação, dos coordenadores técnicos e das comissões técnicas. Todos os jogadores selecionados para a segunda fase precisam se apresentar no CT Vale das Laranjeiras, em Xerém. “A prefeitura faz a parte dela incentivando o esporte. Essa é uma das preocupações do prefeito Rodrigo Viana e do vice Jorge Diniz, ou seja, do governo num todo”, acrescentou Alex Pinheiro.

Ryan Diniz Monteiro, mora no bairro Brasília, na chegada da cidade. Ele é estudante da Escola Estadual Maria Marina Pinto Silva, na 5º série. O time do Fluminense incentiva as crianças e os responsáveis a ser um sócio torcedor e com isso ter vantagens na compra de ingressos, além de descontos em vários parceiros.

“Primeiramente quero agradecer a Deus por esse momento muito feliz e único em minha vida, mas também venho agradecer de coração ao prefeito Rodrigo Viana, o vice Jorge Luiz Diniz, ao coordenador de Esporte Alex Pinheiro por todo apoio que nos foi dado, agradeço aos treinadores Zé Carlos Souza, Alexsandro dos Santos Rodrigues, Erli Soares da Costa e Glauber Santos da Silva pelo carinho e por todo incentivo. Obrigado a todos os trajanenses e amigos de outras cidades que torceram, incentivaram e apoiaram”, agradeceu o pai de Ryan.

“Ele teve uma oportunidade. É uma forma de dar oportunidade a todos aqueles que sonham em ser um Moleque de Xerém, como é chamado os garotos que disputam uma vaga no time. O Fluminense é o único clube, até onde eu sei, que permite a presença dos familiares e também coloca um treinador de goleiros para observar os atletas da posição. Estamos na torcida pelo Ryan Diniz Monteiro”, concluiu Alex Pinheiro.