Domingo, 20 de Setembro de 2020
Cidade

Ruas, sim. Galinheiro, não.

Três Rios / RJ

Publicada em 16/01/20 às 18:51h - 72 visualizações

por José Roberto Padilha


Compartilhe
   

Link da Notícia:

De acordo com as informações, os blocos não poderão desfilar pelas Ruas da cidade  (Foto: )

Não foram dois carnavais. Foram todos desde que voltei, em 1987, saindo no Bloco das Piranhas. Algumas organizando, outras só zoando. Desde que o vigoroso zagueiro Moisés, então capitão do Vasco, desfilou vestido de mulher em um bloco em Madureira, todos nós, jogadores de futebol, pensamos: se ele, que disse que zagueiro que se preza não ganha o Troféu Belford Duarte, concedido àqueles que não foram expulsos de campo durante o exercício da profissão, porque nós, atletas bem comportados, não poderíamos sair também rodando as bolsinhas da patroa?

Desde então o carnaval trirriense mudou bastante. Deixou a Av. Alberto Lavinas e foi aproveitar a duplicação da Av. Condessa do Rio Novo. Os carros alegóricos cresceram, as TVs locais surgiram e começaram a transmitir ao vivo os desfiles. Apenas o Bloco das Piranhas, e a onça pintada dos carros alegóricos do Cirinho, permaneceram fiéis à tradição.

Conservaram sua irreverência, simplicidade e, principalmente, sua liberdade de expressão e circulação.

A cidade cresceu e o Bloco cresceu também. Aliás, explodiu. E quando falam que um local ficou pequeno, como o Maracanã em jogos do Flamengo, o Parque Olímpico durante o Rock in Rio com a presença da Lady Gaga, é porque ali a festa encontrou seu maior abrigo. Quando se torna vazio, como os melancólicos desfiles das escolas de samba do segundo grupo na segunda de carnaval, aí sim, é motivo de preocupação. De troca. E substituição.

Agora, essa velha piranha que vos escreve ficou sabendo que pretendem tirar do bloco sua essência maior, que é a liberdade de circulação. Querem nos aprisionar em um galinheiro, que é o nome carinhoso concedido a um clube de futebol que tem o Galo Carijó como mascote. Que absurdo a tal Arena Prime. O tal padrão Fifa que tirou a graça do nosso futebol agora quer nos roubar também a graça do carnaval.

Somos piranhas. Não somos galinhas. e exigimos respeito. Lutamos muito para alcançar a liberdade. O direito de ir e vir. Lei Áurea, Diretas Já, Anistia ampla, geral e irrestrita. Retirar cada um folião do seu habitat natural, aprisioná-lo com concreto armado e ainda por cima abrigar gente sentada no picadeiro para tomar conta do nosso copo, checar cada lenço e julgar os passos de nossa evolução será enterrar, de vez, uma bonita tradição.

Não faça isto, Prefeito, meu amigo Josimar Salles. Homens públicos são eleitos para cuidar da cidade, não questionar sua cultura, sepultar suas maiores tradições. O desfile do Bloco das Piranhas precisa que a liberdade abra as asas sobre nós, não que os portões se fechem a impedir que possamos percorrer as ruas debochando de cada rígida postura social. Quebrando o rigor cotidiano que norteia os caminhos percorridos por cada cidadão trabalhador e do bem. Como eu. Como você.

Esqueça a tal Arena Prime. Só o nome ofende, não é coisa nossa, como o carnaval. E solte as Piranhas. Nosso lugar será sempre livre, leve e solto pelas ruas de nossa cidade.




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (24) 9 9223-5876

Visitas: 95288
Usuários Online: 21
Copyright (c) 2020 - Manchete Jornal - Atendimento de segunda a sexta das 8h às 12h e das 13h às 18h.