Na Sessão da última segunda-feira dia 02 foi debatido pelos nobres vereadores sobre a transferência da Unidade Base do Samu para o porão do Pronto Socorro da Clínica que fica localizado no centro de cidade, o fato só chegou ao conhecimento do Poder Legislativo (Vereadores) através de postagem feitas nas redes sociais pelos funcionários desta que alertam para o fim de uma luta de três anos até a concretização da vinda do Samu para Levy, além deles (funcionários), vários munícipes nos procuraram pedindo que nós interferíssemos neste assassinado contra a saúde. 
A questão vai muito além de uma mudança de endereço, afirmou o vereador e ex-secretário de saúde Adriano, que usou a tribuna para manifestar e buscar juntos aos demais colegas medidas que venha a impedir esse retrocesso, ele apresentou dados palpáveis que ratificam tudo que foi dito por um funcionário nas redes sociais “se a Unidade Base do Samu for transferido, ela será desativada”, ou seja, nós lutamos durante três anos para conseguirmos a instalação desta Base aqui, pois não há nenhum município com menos de 20 mil pessoas que possui o Samu, e nós conseguimos, como disse no início, foram três anos para conseguirmos atender a todas as exigências do Ministério da Saúde. 
Não conheço os reais motivos para a mudança, porém de acordo com as redes sociais, a medida foi tomada para cortar despesa no valor de R$ 1.000,00 (mil reais) da conta de luz, vendo por esse ângulo considero uma economia suja, além disso, todos os funcionários são concursados, aproveitando o ensejo, o vereador Amilton Mendes Henrique (Lozo), contemplou, se o problema é diminuir despesa, é só o prefeito dispensar alguns cargos comissionados (CDAs) que não fazem nada e só ficam recebendo, voltando a palavra ao vereador Adriano com ressaltou a incapacidade de gerenciamento da saúde pela atual administração, sei e compreende que muitas coisas (elementos) foram encontrados desordenadamente, porém, é perceptível que eles estão perdidos a frente do Poder Executivo.
O vereador afirmou que o Samu recebe mensalmente R$ 23.000,00 por mês, mas este valor estava bloqueado devido ao não pagamento do seguro da ambulância, e que o mesmo havia sido quitado em julho, mas o município ainda não fez as atualizações necessárias para restabelecer o recebimento deste valor, aí vem dizer que o Samu dá prejuízo? Finalizou o secretário. 
O presidente da Casa vereador Carlos Alberto de Andrade Vasconcelos (Tim do Loza), afirmou estar muito triste e decepcionado com o ocorrido e que não consegue compreender as ações do Executivo que toma medidas e as executas sem comunicar o Poder Legislativo, pois nós só ficamos sabendo das ações assumidas pelo atual governo pela população que nos questiona nas ruas, nós vereadores somos os termômetros, estamos todos os dias em contato com os munícipes, não só eu mas todos os colegas são cobrados e ficamos vendidos sem saber o que dizer, se o governo nos comunicasse ficaria muito mais fácil evitarmos colisões desnecessárias, afirmou o presidente da Casa Legislativa.
O vereador Sergio Nepomuceno de Souza (Serjão) questionou os caminhos que o atual governo vem percorrendo, se pararmos para fazermos uma análise semiótica, iremos observar que eles estão tentando achar o ninho da miada (caminho certo), quando transferiram a Secretaria de Saúde da Policlínica para o PSF do Conjunto José Bento Argon, eu sinalizei que a medida foi para isolar a Secretária dos problemas alheios, dificultando o acesso do povo na resolução dos problemas, além disso, de acordo com informações de membros da própria saúde a prefeitura foi notificada pela justiça para que à Secretaria saíssem do PSF e se instalassem em outro prédio, pois PSF não é lugar de acomodar a Secretária, finalizou o vereador.
O vereador Adriano salientou que o espaço do Pronto Socorro é pequeno, além de possuir as paredes com infiltração e mofadas, outra coisa é evitarmos problemas futuros, ele deu um exemplo: precisa transferir uma paciente para a UPA e naquele momento a ambulância do posto esteja em uma ocorrência, os familiares irão ver a ambulância do Samu estacionada e será normal pra eles que está faça a remoção, porem ela não poderá sair daqui, como explicar aos familiares que a mesmo segue regras especificas. São situações que impede da instalação da Base do Samu junto do Setor de Pronto Atendimento, afirmou o vereador que aproveitou para pedir a líder de governo que agende uma reunião emergencial como o prefeito.  
Bom dia! Triste notícia que a equipe do SAMU de Levy Gasparian recebe, que por ordem do prefeito Walter Valter Lavinas que seja fechada base descentralizada e que seja transferida para o porão do pronto socorro no centro, a mudança será realizada na segunda-feira 04/09/2017, não tivemos informações do porque e nem motivo. Segundo minha opinião Pode ser pela crise econômica onde todos os municípios estão passando, uns alegam que não trabalhamos e que é desnecessário o Samu no município. Enfim cada profissional que a unidade tem todos tem sua capacitação, quantos acidentados, quantos partos realizados na viatura, quantos atendimentos clínicos graves. Enfim como nos foi passado ordem é para ser acatada. Fico pasmo com o retroceder dos gestores onde sabem que existem protocolos e exigências mínima do ministério da saúde. Ficamos triste em perder nossa base. Qualquer gestor administrativo pode fazer várias mudanças com redução de custos, para que não se perca uma base, um referencial conquistado para o município de Comendador Levy Gasparian. Queria saber quem é o presidente do Conselho Municipal de Saúde de Levy Gasparian e se foi passado no Conselho. Segundo também a verba do governo Federal não está sendo repassada e que futuramente acabará com a unidade. Vamos aguardar o que irá acontecer. Adeus a base!