A tarde dessa quinta-feira (18/01) foi especial para mais de 400 estudantes da rede pública estadual do Rio de Janeiro. Estudantes de 13 cidades fluminenses assistiram à apresentação do Cirque du Soleil, no Parque Olímpico da Barra da Tijuca, no Rio. A grande maioria dos jovens presenciou pela primeira vez um espetáculo desse porte. 

A ida dos estudantes da rede pública ao espetáculo é resultado de uma iniciativa do ex-secretário de Estado de Cultura, André Lazaroni, quando esteve à frente da pasta, de fevereiro a dezembro de 2017, em parceria com a Secretaria de Educação. 

A estudante Brenda Velloso Chaves, do Colégio Pedro II, em Petrópilis, mostrou sua satisfação logo após assistir à primeira parte do espetáculo. 

"É simplesmente incrível termos a oportunidade de assistir a esse espetáculo maravilhoso", disse Brenda. "Pelo o que eu vi da primeira parte, creio que a segunda será ainda mais surpreendente" 

Professora do Dom Pedro II, Cristiane Bastardis ressaltou a importância da iniciativa.. 

"Essa é uma grande oportunidade para os nossos alunos terem acesso a um espetáculo grandioso. Sem essa possibilidade oferecida pelo poder público, certamente eles não teriam condições de assistir", afirma Cristiane. 

Hoje de volta à Assembleia Legislativa, o deputado André Lazaroni ressalta a importância de ampliar o acesso da população em geral a eventos culturais de grande relevância, como o Cirque du Soleil. 

"O projeto do Cirque du Soleil foi apoiado pela Lei de Incentivo à Cultura. Uma das contrapartidas exigidas por nós foi a disponibilização de ingressos para alunos de escolas públicas, além do investimento de quase R$ 370 mil no fundo Estadual de Cultura. Fico feliz ao ver o resultado desse trabalho, e parabenizo o secretário interino, Leandro Monteiro, que dá continuidade aos nossos projetos", comemora Lazaroni. 

Assistiram ao espetáculo estudantes da rede estadual do Rio, Teresópolis, Petrópolis, Macaé, Campos dos Goytacazes, Cabo Frio, Miracema, Belford Roxo, Duque de Caxias, São Gonçalo, Nova Iguaçu, Vassouras e Paraíba do Sul. Além da cessão dos ingressos, os gestores do empreendimento cultural investiram, como contrapartida, R$ 368,9 mil no Fundo Estadual de Cultura.