Levy Gasparian/Três Rios – No último domingo (16/07), policiais militares lotados no DPO de Levy Gasparian foram até uma residência na localidade conhecida como Reta, onde foi encontrado o corpo nu e com mãos amarradas para trás de Paulo Cesar de Azevedo, sendo o mesmo removido por equipe do Corpo de Bombeiros para o SML em três Rios, onde depois de ser feita a autópsia, se constatou, que “Cesinha” como era conhecido à vítima, foi morto vítima de enforcamento (asfixia mecânica por compressão do pescoço). 

O fato foi registrado na 108ª DP e por determinação do delegado titular Nei Loureiro, foi iniciada naquele mesmo dia as diligencias para investigar o crime, sendo recolhidos objetos no local, que poderiam estar relacionados ao crime. Foram feitas oitivas com testemunhas, e assim se procedeu a cruzamentos de informações, até que se chegou ao elemento identificado como Clóvis Evangelista Ribeiro, 35 anos, mas ele continuava em local ignorado.
Hoje, sexta-feira (21/07), o principal suspeito Clóvis, se apresentou na 108ª DP acompanhado de seu advogado.

Em seu depoimento, colhido na 108ª DP de Três Rios, Clóvis contou que naquela madrugada, fez consumo de cachaça e drogas ilícitas juntamente com “Cesinha”, fato corrido na casa da vítima.

“Em dado momento, ele se desvestiu e tentou me agarrar, com objetivo de fazer sexo anal comigo. Quando entramos em luta corporal, consegui dar-lhe uma gravata, e com uma camisa rasgada, amarrei os braços dele. Tomei essa atitude para ele não me perseguisse. Em seguida saí da casa e fui para minha residência” finalizou o acusado de ser o autor da morte de Paulo Cesar.
Como Clóvis Evangelista Ribeiro, confessou ser o autor da morte de Paulo Cesar, estando fora do fator flagrante, e ter se apresentado acompanhado de seu advogado, ele foi ouvido e liberado para aguardar em liberdade a decisão da Justiça sobre o fato.


Fonte: Gazetaweb3