Os números de cargos comissionados nas Prefeituras e Câmaras Municipais cresceram assustadoramente desde janeiro de 2017, de acordo com o levantamento o principal fator são os acordos eleitorais feitos durante as campanhas pelos candidatos, principalmente aqueles que concorrem ao cargo de prefeito, o levantamento chama a atenção também para inchaço da folha de pagamento.

Mesmo diante da crise que o País, o Estado e os Municípios enfrentam, ela a (crise) não é levada em consideração, muito pelo contrário, o número de nomeações não pára de crescer, e isso põe em risco a qualidade de vários serviços básicos como educação, saúde, esporte, habitação entre outros que impactam direto na vida do cidadão que deixam de obter serviços essenciais.

O levantamento apontou outro fato criminoso, praticados por vereadores, principalmente os da base que são favorecidos com eles, uns conseguem imputar até 40 cargos dentro do Poder Executivo e Legislativo, essa manobras contribui sistematicamente com a imoralidade e com o crescimento da corrupção, porém dentro dessa farra, o fato que chama muito é a confirmação de quase 50% do valor recebido retornam para os seus mandatários